24 de agosto de 2010

Bullying

                                                                                              
Quando a criança ou adolescente apresenta queda de rendimento escolar, isolamento, recusa ou pedidos de mudança de escola podem ser sinais de que está sendo vítima de bullying. Mas o bullying pode ocorrer também entre adultos, em todos os ambientes inclusive profissional e entre adultos e crianças, no ambiente familiar por exemplo.

O bullying - não há tradução para o português mas "bully" significa valentão, é um comportamento agressivo e repetitivo, com violência física ou psicológica (podendo ser uma ou outra isoladamente), praticado por um ou mais indivíduos contra outro individuo. São intimidações, insultos, chacotas, apelidações cruéis e exclusões que marcam profundamente as vítimas, resultando em problemas comportamentais e de ajuste sociais até a fase adulta e ainda além da fobia social há pessoas que apresentam comportamento suicida, outras depressão e pesadelos por boa parte da vida.

As vítimas geralmente não conseguem pedir ajuda aos professores ou aos pais por inúmeros motivos, desde vergonha de poder ser ainda mais estigmatizados ou por falta de coragem, tamanho o medo internalizado pelas agressões.

O fenômeno do bullying sempre existiu mas a algum tempo atrás as brigas ou rixas eram mais "sutis", a perseguição ou a imposição de poder eram menos importantes que hoje.

Para prevenir essas práticas nas escolas, estas deveriam adotar trabalhos que envolvam ações de desenvolvimento humano e integração social, identificar possíveis líderes agressores e elaborar esse potencial a seu favor.

O diálogo e o observar é muito importante na criação e educação dos filhos, se seu filho ou  filha apresentar qualquer sintoma que leve a suspeita de bullying deve-se procurar a direção da escola e ajuda de profissionais.


Existem outras formas de agressão que são formas de bullying praticados em todos os momentos da vida, desde a infância até entre os adultos e em ambientes corporativos inclusive.

Estas questões quando ocorrem na fase infantil do individuo pode ter reverberações até na fase adulta em sintomas como baixa autoestima, depressão, síndrome do pânico entre outras questões psicossomáticas. É algo a ser discutido e é importante.

Necessita conversar sobre esse ou outros assuntos? Me contate:(11) 985222560 Marcelo Magoga Psicanalista e Filosofo - Atendimentos em Santo André, SP.