Mania de Reclamar

Atualmente emerge uma corrente de reclamações que parece que acaba nos envolvendo nessa massa e  que obriga a participar.

É algo tão comum e  "necessário" que se não participamos, por exemplo, nas redes sociais desse comportamento, somos taxados como alheios às situações em que se reclama e são, na maioria das vezes, por motivos desnecessários e assim torna-se um hábito prejudicial a saúde.

O ato de reclamar constantemente expõe que o individuo se encontra acomodado em uma situação ruim, perturbadora, não se sente forte o suficiente para mudar e passa a ver a vida de modo negativo sempre.

Então como mudar?

Primeiramente, assuma que você está "reclamão", ou seja, está vendo a vida de modo negativo e se sente impotente para mudar por mais que queira. 

Vamos arregaçar as mangas, enfrente a própria arrogância, quando reclamar é um hábito indica que seu ego está inflado e você está cego, não identificando o excesso de orgulho e arrogância em que vive.

Mudar, queira mudar, identifique cada uma das questões que estão alimentando essas qualidades negativas, de onde são alimentadas, causando essa angustia.

Se conscientize dessas questões, reflita sobre suas ações, mesmo aos poucos e qual o modo que pode ser efetuada de modo diferente, quais atitudes podem ser mudadas imediatamente, pare de ficar queixando e procure resoluções para os problemas.

Foque nas resoluções, não postergue as soluções, delimite as problemáticas observando até onde é sua questão e onde de outro, seja objetivo, lide com as questões sempre com responsabilidade e clareza.

Mais Algumas Dicas

Acredite em Você: estimule sua autoconfiança e motivação para que possa solucionar seus conflitos, tenha fé em você.

Identifique suas necessidades e objetivos: estabeleça metas diárias, visualizando tudo resolvido.

Questione: pergunte a si mesmo se o motivo de sua queixa é realmente válida, se vale a pena o desgaste.

Reclamar não resolve nada: crie essa conscientização, entenda que o hábito de reclamar pode proporcionar um alivio, mas é momentâneo e inconsciente, desencadeado pelo medo de fracassar.

Olhe para sua vida: observe o que pode ser melhorado, avalie o que está vivendo, evite a vitimização e o comodismo, que fazem a pessoa ficar triste e não ter atitude.

Organize a vida em todos os aspectos identificando com objetividade e clareza onde estão as dificuldades no trabalho, vida amorosa, familiar, financeira, etc, é possível ter ponto de partida, trabalhando os objetivos, responsabilidades, cuidando da saúde e tendo lazer.