5 Passos para Exercitar a Compaixão

Algumas vezes nos irritamos com alguém, seja um colega de trabalho, chefe, vizinho, alguém da família ou de seu relacionamento, é muito comum.

Ouvimos que se deve ter compaixão e perdoar as pessoas, é algo bem difundido, mas ao mesmo tempo estamos num momento de aumento brutal da intolerância.

Vivemos tão interiormente, no sentido de egoísmo, no nosso mundinho interior, temos muitas teorias de comportamento ideal, regras e tal, mas na prática experimentamos muito pouco e esse é um comportamento que contribui com aumento da intolerância.

A raiva, um sentimento natural e autêntico, experimentado por todos em algum momento e às vezes um sentimento incontrolável, que vem como uma explosão de sentimentos, banhado por adrenalina e outros hormônios.

Os sentimentos amor, perdão e a compaixão são mais comentados do que praticados, mais imaginados do que experienciados, parecem ser mais fáceis de se entender, mas difíceis de exercitar e então vivem em demasia no nosso imaginativo.

A questão é como experimentar esses conceitos e se empenhar numa mudança de busca dos ideias de tolerância, compaixão e amor ao próximo?

Existem vários meios de se fazer isso e aqui passarei uns exercícios simples e objetivos. Se você está passando por um momento de conflito com alguém, faça uso desse exercício, sentirá um alivio imediato, são dicas inspiradas na Filosofia Budista.




Faça o Exercício da Compaixão como é chamado, execute os 5 passos, sentada, sentado, em local tranquilo, sem interferências e confortável.

Antes de iniciar o exercício, concentre-se no seguinte mantra: "meu Deus interior se conecta com o Deus interior desta pessoa!", pode ser adaptado caso não queira mencionar deus, troque por energia, coração, alma, Eu Interior ou minha Superconsciência, por exemplo, pode ser dito em voz alta bem como tudo mentalmente.

Então imagine a pessoa calma próxima de você, respire profundamente e se concentre nos passos a seguir:

1º. Passo: volte a atenção para a pessoa em questão e repita para si: "assim como eu, esta pessoa está buscando também a Felicidade para sua vida"

2º. Passo: com a atenção voltada para a pessoa, repita para si mesmo: "assim como eu, esta pessoa está tentando evitar sofrimento em sua vida"

3º. Passo: volte a atenção para a pessoa, repita para si mesmo: "assim como eu, esta pessoa têm conhecido tristeza, solidão e desespero"

4º. Passo: com a atenção voltada para a pessoa, repita para si mesmo: "assim como eu, esta pessoa está buscando satisfazer suas necessidades"

5º. Passo: com a atenção voltada para a pessoa, repita para si mesmo: "assim como eu, esta pessoa está aprendendo sobre a sua vida"

Finalize com respiração profunda, olhos fechados, mas sem pressionar, feche levemente, inspire pelo nariz e solte pela boca entre aberta, devagar até sentir que soltou todo o ar dos pulmões.

Exercitar a compaixão e o controle das emoções, a raiva principalmente, é algo muito difícil, mas entenda que é possível, acreditar que você possa ao menos ter controle a esses tipos de emoções que atravancam sua vida.

Com a prática dessa meditação, ajuda tanto na compaixão e autocompaixão, a diminuir a autocrítica, pensamentos ruminativos (são rancores e autojulgamentos causadores de angústias), regular as emoções  e assim desenvolver novas percepções dos eventos negativos que ocorrem em nossa vida.

E viva um dia de cada vez, viva sem medo. Procure a Felicidade dentro de você, esta aí, acredite.