O Riso do Coringa

Lançado nos cinemas este ano, o filme  Coringa, que é uma personagem vilão dos filmes do Batman, possui características e comportamentos, bem peculiares, foram plenamente exploradas nesse filme.
Aspecto da personagem Arthur Fleck, que prefere o nome de Coringa, sobrevive como comediante em um clube noturno na lendária Gotham City, quase que sempre com a voz embargada, que reluta a sair muitas vezes e olhar assustado, ou ansioso, deixa repentinamente literalmente explodir uma risada aguda e forçada, algo perturbador e incontrolável.
Essas risadas explosivas e histéricas o acompanham na rotina de volta para casa, em uma cena no metrô à noite, ainda vestido de palhaço, ele presencia o assédio de três rapazes sobre uma mulher, daí acontece esta explosão de riso, mas então, esses jovens creem que seja uma afronta e partem para surrá-lo, quando ele reage puxando um revólver e atirando contra eles.
O que acontece com o Coringa é sim uma doença, mas claro que várias outra características de sua personalidade não tem a ver com a patologia em questão, pois parece além de sofrer dessa doença, Epilepsia Gelástica, possui outras psicoses graves.
Para lidar com os sintomas deste tipo raro de Epilepsia, Fleck faz uso de vários medicamentos, visitas de uma assistente social e escreve um diário para exprimir suas angústias cotidianas.

Mas o que é Epilepsia Gelástica?

Esta epilepsia caracteriza-se por episódios do tipo "gelásticas", uma palavra derivada do grego "Gelastikos" que significa riso. Um pouco mais comum em meninos que meninas, forma rara de epilepsia, acomete cerca de 1 a 2 crianças a cada 1000 que sofrem de epilepsia, um pouco mais comum em adultos com idade superior a 20 anos, é aproximadamente um total de 0,02% das pessoas que portam algum tipo de epilepsia.
Este riso descontrolado e involuntário é apenas um sintoma de uma série de outras condições médicas e que no caso da personagem interpretado pelo ator Joaquin Phoenix pode ser uma crise da epilepsia em questão.
A característica marcante do riso descontrolado deste sintoma convulsivo, geralmente aparece em momentos inadequados e não tem relação com felicidade ou alegria do paciente, mas sim mais com o estresse e desmotivação e implica em vários outros sintomas subjacentes como culpa e depressão por conta das inconvenientes explosões de riso.
Umas das causas prováveis é tumor no hipotálamo, geralmente de pequeno porte, conhecido por hamartoma hipotalâmico, mas pode ter outras causas como tumores nos lobos frontal ou temporal do cérebro por exemplo.
Pode ser tratada com medicação ou mesmo cirurgia, geralmente há sucesso com as medicações, deixando o paciente com uma vida sem esses ataques, podendo desaparecer. Requer tratamento multidisciplinar, pois a vida psíquica do paciente é amplamente prejudicada além de sua vida social.
Há ainda outras condições patológicas pseudobulbares, conhecidas como incontinência afetiva, que podem resultar em episódios de riso e choro, muito mais comum em idosos com doenças neurodegenerativas graves.

A Violência

No filme é explícita a violência do Coringa, mas não há vínculo algum com quem sofre desse mal e tais comportamentos.
A personagem sofre distúrbios psíquicos graves provavelmente implicados por sofrimentos e abusos durante a sua vida familiar.
O filme causa polêmica por provável apologia à violência, mas vale o desconforto que causa e nos faz refletir sobre tal assunto e outros tão importantes quanto. Tire suas conclusões.

Trailer do Filme "Coringa", propriedade de WarnerBros. 2019.