A Parapsicologia e os Fenômenos


A Parapsicologia, no passado recente, foi tratado como assunto de segurança pelos Estados Unidos, principalmente na época da Guerra Fria, conflito surgido após a Segunda Guerra. A antiga União Soviética também tratava o assunto como segredo de estado e ambos os países realizaram extensas e importante pesquisas sobre tais fenômenos, com significativos descobrimentos, muitos não divulgados completamente até a atualidade. 

Os relatos de fenômenos tratados como paranormais são tão antigos quanto a própria civilização humana, os fenômenos naturais como os raios e trovões eram tratados como manifestações deusísticas ou os cultos aos mortos efetuados por Xamãs em tribos ancestrais, onde se haviam incorporações de espíritos de guias espirituais.

Durante séculos essas informações foram tratadas como fantasia, superstições e crenças sem sentido de povos primitivos pouco instruídos. Como a maioria dos cientistas, o psicólogo suíço Carl Gustav Jung chegou a pensar assim, mas após vinte anos de estudos, chegou à outra conclusão, que havia uma lógica, sem origem religiosa, mas que se tratava de fenômenos psíquicos oriundos mente humana.

A Guerra Fria, provocou uma disputa entre os americanos e soviéticos, que levou alguns avanços científicos, como a corrida espacial, iniciada pelos russos que colocam em órbita da Terra, o Sputnik, o primeiro satélite artificial e deram início aos estudos que nos levaram até a internet, fruto de pesquisas de ambas as nações. 

Provavelmente por serem uma nação mais antiga, na Rússia, sempre existiram histórias sobre artes adivinhatórias, premonições e muitos relatos sobre magia e figuras como Grigori Yefimovich Rasputin, autoproclamado homem santo e Helena Petrovna Blavatsky, autora do livro “Doutrina Secreta, Síntese da Ciência, Religião e Filosofia”, é uma de suas principais obras, onde faz uma coletânea de pensamento científico, filosófico e religioso, sendo essas duas personagens importantes no crescimento da curiosidade a respeito de fenômenos que não eram explicados pela ciência.

Blavatsky, tinha dons psíquicos e buscou estudar na Índia, o orientalismo, termo usado para estudos orientais, e em outros países da Ásia, com os Mahatmas, os mestres ascensos, cuja espiritualidade era desconhecida no mundo ocidental, cujo imaginário, era o judaico-cristão. A onda do Orientalismo surge no século XIX, mudando os paradigmas, ao mesmo tempo que Alan Kardec lança a filosofia do espiritismo, trazendo de volta a questão da reencarnação, a metempsicose, a conversa com os mortos através dos fenômenos mediúnicos de incorporação. 

No entanto, essas correntes de pensamento se distanciam, pois o espiritismo, que fazia apresentações públicas, atraindo um público significativo, tornou-se um espetáculo circense, com a presença de charlatães, que simulavam truques, colocando em xeque os estudos teosóficos trazidos por Blavatsky e jogando por terra a possibilidade dos fenômenos paranormais. 

O mágico Harry Houdini, um dos maiores ilusionistas da história, questionava a mediunidade em suas pesquisas investigativas por vezes realmente desmascarando aqueles que se diziam detentores de poderes. 

Mas, apesar disso, assuntos como a reencarnação, a metempsicose e dons psíquicos, como a clarividência, a telepatia, passaram a ser estudados em universidades, nos Estados Unidos, a partir de 1930. 

As pesquisas desenvolvidas por essas instituições mostraram que haviam indícios, separando o aspecto sobrenatural do espiritismo que foi questionado por causa dos charlatães, passando a ser pesquisado por psicólogos, que evitavam iludir a boa fé pública, alcançando notoriedade aos estudos, os dons psíquicos da mente humana, os fenômenos paranormais, que passaram a ser pesquisados por cientistas, os parapsicólogos. 

O governo americano criou o Projeto Stargate que durou cerca de 20 anos, iniciado nos anos 1970, atualmente desativado, pode comprovar a existência de fenômenos paranormais da psique humana, que não era mágica ou tampouco atividade sobrenatural, mas que os seres humanos possuem faculdades mentais capazes de descobrir um submarino russo que estava sendo projetado no meio de um deserto, por exemplo, entre outras coisas muito interessantes.

Parapsicologia Clínica


Atualmente, apesar do Projeto Stargate ter sido desativado pelo presidente Bill Clinton, a Parapsicologia atua na área da medicina, em tratamentos e diagnósticos, além de ter se tornado uma técnica de investigação policial utilizada pela CIA e FBI, que utilizam paranormais e seus dons parapsicológicos, os poderes da mente, para desvendar assassinatos, encontrar crianças desaparecidas e casos de difícil solução.

A Parapsicologia ainda é vista como uma pseudociência que estuda fenômenos que não podem ser explicados, mas isto não significa que deva ser retirada sua importância. 

Para a Parapsicologia Clínica todas as manifestações físicas desequilibradas, ou seja, as doenças, têm uma causa anterior, que é a causa mental, o aparecimento no corpo físico - a psicossomatização de tal ordem.

No atendimento acessamos e reprogramamos as programações traumáticas. É um processo que se vale da Hipnose, relaxamento profundo, reprogramação mental, regressão da memória e outras práticas terapêuticas para ajudar na resolução de problemas e mistérios contidos na psique humana, essas ferramentas terapêuticas facilitam o acesso às lembranças traumáticas, ajudam na elaboração das questões e levam a resultados de curto prazo e definitivos.

É importante compreender que os fenômenos tidos atualmente como paranormais, são na realidade, normais, ou seja, são de nossa psique e que muitos, apesar de não terem explicações plausíveis, não são sobrenaturais mas, sim naturais poderes mentais que podem explicar e nos auxiliar, e muito, em nossa jornada diária contra males que por vezes não são encontrados explicações na medicina tradicional.