O Poder da Palavra

Dificilmente refletimos sobre o que dizemos, escrevemos, lemos ou representadas por sinais e gestos, esse poder que temos.

É importante essa reflexão, pois entre nossos planos e realizações elas estão presentes e aprender a manejá-las, pode poupar caminho no percurso que nos levará aonde precisamos chegar.

Sigmund Freud, médico neurologista e criador da Psicanálise, colocou maior valor às palavras,  atribuindo poder terapêutico às palavras, ele dizia que elas operam uma mágica na vida diária. 

Em seus estudos ele descobriu que, no início da história humana, emitíamos sons para atrair parceiros sexuais, mas a fala foi ocupando cada vez mais espaço na vida, principalmente no amor e no trabalho. Seu método é chamado de Associação Livre, por liberar a fala do paciente para nela buscar, nos trajetos que a palavra faz, o caminho da cura.

Atualmente há vários estudos importantes sobre esse poder, um interessante é o do neurocientista Andrew Newberg, explana sobre a mudança que podem ocorrer em seu cérebro.

Em seus estudos sobre o cérebro e os efeitos da palavra falada e dos pensamentos, Newberg descobriu que uma única palavra negativa aumenta a atividade na Amígdala, o centro do medo em nosso cérebro. 

O corpo inicia imediatamente a liberar hormonios do estresse e neurotransmissores que interrompem a atividade normal do cérebro.

A sua capacidade de experienciar a alegria e a felicidade são afetadas com palavras que são carregadas de raiva, à exposição prolongada a pessoas pessimistas ou ainda as suas próprias palavras negativas, estas "interrompem" a capacidade de funcionamento do lóbulo frontal, onde são modelados os centros de lógica e raciocínio. 

O contrário, ao falar ou pensar palavras positivas como: paz, amor, alegria, felicidade entre outras, o lóbulo frontal e o córtex motor são amplamente ativados, ou seja, quanto mais tempo permanecer focado em coisas positivas, melhor o funcionamento de seu cérebro.

Um bom diálogo positivo é capaz de carregar você positivamente, são as conversas prazerosas em que se sente ouvido e deseja ouvir o outro, são palavras que ecoam na mente de modo positivo e permanece amável e alegre, são conversas assim que se tornam um balsamo para a vida.

O contrário também ocorre. Quando você fala e percebe que não é entendido ou incomoda-se em ter que ouvir o outro.

Mensagens negativas residem nas entrelinhas e até mesmo agressões diretas ocorrem, encontros assim deixam as pessoas irritadas e tristes, sensações plenamente negativas.

Uma conversa positiva é um presente maravilhoso e isso é comprovado cientificamente. Um diálogo positivo é capaz de modificar padrões cerebrais e isto se reflete em nossa neuroquimica.

Pequeno Exemplo Científico

Os cientistas americanos pesquisadores do comportamento humano, Mark Waldman, professor de comunicação e membro do Programa Executivo de MBA da Universidade da Califórnia e Andrew Newberg, diretor do Centro de Medicina Integrada Myrna Brind, da Universidade Thomas Jefferson.

Eles conduziram extensas pesquisas e juntos escreveram um livro chamado “As palavras podem mudar seu cérebro”.

Nos estudos sobre as palavras e conversas positivas descobriram que a palavra "não
ativa a produção de cortisol, o hormônio do estresse, que nos deixa em estado de alerta e enfraquece nossas habilidades cognitivas.

E a palavra “sim” faz com que a dopamina seja liberada, hormônio cerebral  que regula os mecanismos de recompensa, produzindo um sentimento de bem-estar. Também reforça uma atitude positiva em relação à comunicação.

O estudo é mais extenso e profundo, aqui apenas uma pequena parte que exemplifica a importância das palavras positivas.

Claro que é impossível eliminar as palavras negativas do cotidiano, mas podemos compensá-las com as palavras positivas, tanto nas conversas e todos os outros tipos de comunicação e quando esta é negativa, se deve compensá-la com uma conversa positiva.

Assim se permite o equilíbrio, não apenas na comunicação, mas também na química do cérebro.

Friedrich Nietzche, Filósofo, preconizou: "Um procura alguém para dar luz aos seus pensamentos, outro alguém a quem possa ajudar: é assim que nasce uma boa conversa”.

Importante escolher as palavras que dão vida nas conversas e, principalmente, em seus pensamentos sobre si mesmo.